© 2019 por Maurício Corrêa - Coaching Trends

       Neste desafio, das empresas para a era digital, grande parte passa por mudanças na sua estrutura organizacional, com alterações de setores, times, papéis e responsabilidades. Neste sentido, ter um olhar mais detalhado para a composição e formação dos times é de suma importância.

       

As organizações são formadas por pessoas e entender como elas se interagem entre si, como lidam com os seus problemas e como reportam os seus resultados, se torna essencial para manter uma cultura saudável e sustentável na empresa.

       Entendemos que o melhor aprendizado, para aumentar a produtividade do seu time, são os 4 passos do Modelo de Tuckman.

Formação — Forming é o estágio inicial, no qual os membros estão começando a interagir. É caracterizado por uma grande dose de incertezas. As pessoas estão se conhecendo, estão conhecendo as regras, relações de confiança ainda não foram estabelecidas e há um grande comprometimento de cada um.

Tormenta / Atrito — Storming é caracterizado pela ocorrência de diversos conflitos no grupo, por conta de personalidades diferentes, divergências técnicas e falta de confiança, nessa etapa há pouca colaboração e retenção de conhecimento.

Normatização / Normação — Norming os integrantes começam a ficar mais próximos uns dos outros. Surge um sentido de identidade e os membros começam a agir como uma unidade coordenada. Aqui as pessoas colaboram, compartilham, há confiança mútua, estão abertos a críticas, respeitam as diferenças, admitem erros e fraquezas e há transparência no trabalho. O time tende a se auto-organizar.

Desempenho — Performing é o estágio no qual a estrutura do grupo é funcional e aceita, nesta fase o grupo está coeso. Aqui o time é criativo e colaborativo, criam conhecimento, chamam atenção uns dos outros, sentem a moral afetada quando não atingem os objetivos e têm alto grau de produtividade.